Especializado em Cursos de Negociação, Mediação e Arbitragem

Cadastre-se para receber novidades no email!


   

CURSO DE MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM EM LAGES- QUATRO SÁBADOS DIAS A SEREM CONFIRMADOS BREVEMENTE

INTERESSADOS ENTRAR EM CONTATO . e mail rfaustinos@gmail.com ou pelo fone 48 32225975 48 99824000


Clique aqui e veja mais
 
 




DIVÓRCIOS, SEPARAÇÕES, INVENTÁRIOS E PARTILHAS PODERÃO SER RESOLVIDOS EM CARTÓRIOS




A partir desta sexta-feira (5/1), divórcios, separações, inventários e partilhas poderão ser registrados em cartórios, sem a necessidade de passar pelo Poder Judiciário. A possibilidade está prevista no Projeto de Lei 155/04 (PL 6416/05) sancionado nesta quinta-feira pela Presidência da República.



Segundo a assessoria do Ministério da Justiça, os procedimentos poderão ser feitos por meio de escritura pública, desde que não haja conflito entre as partes, que deverão estar acompanhadas de seus advogados. A lei prevê que as novas regras valerão apenas para os casos que não envolvam interesses de menores e incapazes.



A nova legislação faz parte do conjunto de propostas enviadas ao Congresso Nacional com o objetivo de agilizar a tramitação de processos, racionalizar a sistemática de recursos judiciais e inibir a utilização da Justiça com fins meramente protelatórios. A reforma infraconstitucional do Poder Judiciário foi elaborada pela Secretaria de Reforma do Judiciário, em conjunto com o Supremo Tribunal Federal, o Instituto Brasileiro de Direito Processual e entidades de magistrados, promotores e advogados.



Para o secretário de Reforma do Judiciário, Pierpaolo Bottini, a lei contribuirá para a redução de processos enviados ao Poder Judiciário e possibilitará que a estrutura desse órgão se concentre na resolução de processos que realmente envolvam conflitos. “Ao mesmo tempo em que contribui para desafogar os fóruns, o projeto disponibiliza aos cidadãos um mecanismo extrajudicial rápido, seguro e eficiente para a regularização de situações em que não existe conflito entre as partes”, afirma Bottini.



Fonte: Revista Ultima Instância





Este texto já publicado em:
Revista Última instância


Basemax - Criação de Sites